Esperou a mãe sair e foi lá chupar e sentar na rola do padrasto


Minha mãe se separou do meu pai quando eu ainda era criança, eu e ela ficamos sozinhos durante uns anos até que ele arranjou um namorado, quando completei 17 anos de idade minha mãe então se casou com meu padrasto. Ele sempre tratou minha mãe muito bem e com muito respeito e sempre me tratou muito bem mesmo eu não sendo o seu filho, além disso, tinha uma diferença de idade entre ele e minha mãe, minha mãe tem 42 anos e meu padrasto 35. Quando minha mãe ainda o namorava eu estava na adolescência, descobrindo minha sexualidade, era um pouco afeminado, todo mundo percebia que eu não era como os outros garotos mas isso não me afligia em nada. Como não tinha muitos contatos com homens acabei sem querer me interessando pelo namorado da minha mãe, isso antes dela casar com ele, achei que com o tempo isso passaria mas não passou, mesmo depois de casada a situação só piorou pois casando com meu padrasto ele passou a morar conosco em casa, antes era um homem que eu só via finais de semana e agora vejo todos os dias. Fiz 18 anos, minha mãe me deu um celular e meu padrasto um computador, ficamos muito íntimos quando ele ficou desempregado, pois agora quando chego do cursinho pré vestibular ficamos sozinho em casa a tarde inteira até minha mãe chegar anoite. Geralmente ficamos conversando, acessando internet, até que certo dia acabamos falando sobre sexo, ele me perguntou se eu já tinha feito, falei que não, era difícil pra um jovem rapaz gay de uma cidade com poucos habitantes conhecer alguém, que seria mais fácil se eu me deslocasse pra outras cidades mas como só ficava na nossa, só tinha contato com outros gays pela internet. A conversa foi ficando picante, ele pergunta como eu faria sexo, o que eu faria, se eu gostava disso e daquilo, achei estranho aquela curiosidade dele, nem minha mãe me perguntava aquelas coisas, mas eu sentia um gostinho de estar fazendo algo de errado toda vez que falávamos sobre sexo e isso me excitava, me estimulava a falar até de coisas que nem pensava em fazer só pra impressionar meu padrasto. Foi se passando os dias, meu padrasto estava sossegado em casa pois ainda estava na terceira parcela do seguro desemprego, todos os dias a gente conversava e sempre falávamos sobre sexo e cada vez mais o assunto ficava picante, ele começou a falar de experiências que teve com outras mulheres até que acabou falando que quando mais novo comeu o próprio primo. Quando ele falou isso eu fiquei sem reação, ao mesmo tempo muito excitado, fiquei me imaginando no lugar do primo dele, senti  até uma certa inveja, a questão maior é que conversando todo dia sobre sexo com ele fazia aumentar ainda mais meu desejo proibido por ele, imagina se minha mãe descobre. No dia seguinte, ele entrou no meu quarto e deitou na minha cama, perguntei porque ele estava ali e não no quarto dele, ele falou que meu quarto era mais fresco. Ele deitado na minha cama, não pude deixar de notar, ele estava usando uma bermuda branca e estava sem cueca por baixo, por isso pelos cantos da coxa e virilha dava pra ver as bolas, isso foi me deixando louco, fiquei hipnotizado com aquilo. Sentei na cama ao seu lado e fiquei olhando sem disfarçar, ele estava fazendo de propósito, estava me provocando, foi ai então que ele pegou minha mãe e colocou encima do seu pau, seu pau estava duro, eu fiquei gelado na hora mas a curiosidade e vontade de apalpar aquele cacete era maior. Fiquei apalpando por uns 2 minutos até que coloquei pra fora, tava já um pouco melado, então ele pediu pra mim chupar o pau dele, falei que não sabia fazer aquilo, que nunca tinha feito, ele perguntou se eu já tinha assistido filme porno, disse que sim, então ele falou pra mim fazer igual, que era simples, que era só abrir a boca e engolir o máximo que eu pudesse, chupando como se fosse um picolé. Eu exitei na hora mas acabei fazendo pois estava com muita vontade, mas estava tremendo de nervoso. Chupei o pau do meu padrasto, enquanto chupava sentir um líquido salgado sair do pau dele, achei que ele tava gozando na minha boca, e parei de chupar, senti um pouco de nojo, ele explicou que não era gozo, que como ele tava muito excitado o pau dele estava babando e que isso era natural e perguntou se o meu também não babava. parei pra pensar e vi que ele tinha razão, o meu pau também babava quando passava muito tempo de pau duro, então voltei a chupar menos despreocupado. Ele pediu pra mim tirar toda a minha roupa, eu tirei com certa vergonha, nunca um homem tinha me visto pelado, mas eu já estava com o pau dele duro na minha boca, ficar pelado na frente dele era o de menos. Fiquei chupando o pau dele por longos 20 minutos eu acho, até que ele falou pra mim sentar encima do pau dele, falei que era virgem, ele falou que sabia que eu era, mas disse que eu já era adulto e que tava na hora de perder, mas que se eu não quisesse a gente ficava só no oral sem problemas. Eu voltei a chupar e ao mesmo tempo pensando se sentava encima do pau dele ou não, fiquei chupando mais 10 minutos, enquanto pensava até que decidi tomar a decisão. Bem, era um homem que eu gostava, meu padrasto, não sabia se teria outra oportunidade como aquela, vai que no dia seguinte ele fosse procurar emprego e começasse a trabalhar, eu estava realmente com muita vontade, então decidi perder a virgindade do meu cu com ele. Ele cuspiu no dedo e passou no meu cu e falou pra mim molhar ao máximo o pau dele com minha boca, fazendo isso fui pra posição, fui por cima dele deitado e de costas pra ele sentei encima do seu pau, entre entrar a cabeça do pau e entrar o pau totalmente no meu cu, isso levou uns 3 minutos, estava doendo, ardendo, mas eu queria. Sentei até sentir o saco dele bater na minha bunda, e fiquei paradinho ali por alguns segundos até me acostumar mais com a dor, ele com as mãos na minha cintura, me levantou um pouco e começou a meter o pau em mim, fechei meus olhos, tava ardendo mas eu estava sentindo prazer, ele tava muito bruto pra quem estava tirando uma virgindade eu acho. Depois de 4 minutos metendo, eu senti um alívio, acho que meu corpo definitivamente estava se acostumando com aquilo, e comecei a cavalgar na piroca dele. Meu pau estava tão duro, tava tão gostoso o pau do meu padrasto no meu cu, ele acabou gozando dentro, disse que por eu ser virgem meu cu era muito apertado e por isso fez ele gozar rápido, sai de cima dele e ele bateu uma punheta pra mim, como estava muito excitado, em 20 segundos de punheta ele me fez gozar e juntos fomos tomar banho. Desse dia em diante todo dia quando minha mãe sai de casa pra trabalhar eu chupo e depois sento na rola do meu padrasto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*