Gozei dando o cu pro meu melhor amigo



114 MB DOWNLOAD


Sempre tive um crush no meu melhor amigo, acho que melhores amigos, ou amigos podem transar se quiser, isso não estraga a amizade, só estraga se transar mal. Mas todo mundo é educado que amigo é amigo e só de uns tempos pra cá que isso vem sendo desconstruído e até tem pesquisas que dizem que sexo com amigo fortalece a amizade, pois bem. Eu tinha decidido que iria dar meu cu pro meu melhor amigo. Fui preparando o terreno durante semanas, até que quando eu vi que que tinha mordido isca, o chamei pra passar uma tarde aqui em casa, estaria sozinho e essa seria a oportunidade perfeita pra gente transar. Bebemos um pouco de vinho pra relaxar, começamos a falar de sexo e a coisa foi esquentando, até que quando eu vi uma pequena brecha, coloquei minha mão sobre sua coxa e em seguida em cima do seu pau. O pau dele já estava duro, danadinho e aposto que até maladinho. Como sou atrevido fui logo mostrando meu rabinho pra ele, deixando claro o que eu queria que ele fizesse comigo. Dizem que eu tenho um rabo bonito, bunda empinadinha, redonda e que dificilmente quem olha vai querer comer. Meu amigo foi longo metendo a cara no meu rabo e e eu senti gostoso sua língua tocando meu cu, Ele chupou meu rabo por vários minutos, tava com muito tesão e quanto mais ele chupava mais louco pra dar o cu pra ele eu ficava. Foi ai que de quatro eu senti ele esfregando a cabecinha do pau dele bem na portinha do meu cu, fui a delírio. Ele foi empurrando o pau devagarinho até entrar tudo, eu gemi, e começou a me foder gostoso. Tava tão bom ele me comendo de quatro que quase não saímos dessa posição, empinei mais ainda o rabo pra ele meter cada vez mais fundo, queria sentir o pau dele todo dentro de mim. Virei e fiquei de frango-assado, ele meteu e eu comecei a me masturbar, tava tão bom, queria que nunca acabasse mas ele já estava mostrando sinais que não iria aguentar por muito tempo, realmente estava gostoso demais, pra mim e pra ele. Então decidi gozar, enquanto ele socava com força o pau no meu cu, bati uma punheta e gozei gostoso encima da minha barriga com o pau dele lá dentro do meu cu, em seguida ele tirou o pau pra fora e gozou também encima de mim. Demos um beijo e fomos pra piscina e a amizade continuou a mesma coisa mas agora uma vez por semana a gente fodia.

One comment

  1. Eu tinha ido ao shoping naquela noite noite chuvosa de sábado e ja passava das 21 hs quando minha mãe ligou avisando q ia sair com um amigo e mandou q eu fosse dormir na casa da minha avó e pegasse um taxi q ela pagaria a corrida na chegada. Assim q embarquei ñ pude deixar de reparar no enorme taxista,negro, corpulento, calvo,q ao ver meu espanto sorriu simpatico e brincou:”não se assuste ,não vou te morder” sorri meio sem jeito e falei pra onde íamos e logo passamos a conversar sobre a chuva , o frio e o engarrafamento q teríamos pela frente. Eu estava no banco do carona e meus olhos teimavam em se desviar em direção ao seu colo onde se formava um grande volume sob sua calça de moleton. Eu estava com 14 anos não ligava pra gurias, totalmente virgem e era a primeira vez q ficava sozinho com um adulto e ali trancados dentro do táxi com vidros fechados senti uma extranha excitação q aumentava cada vez q ele ajeitava a pica com a mão como se quizesse me provocar e parecia me comer com os olhos quando perguntou minha idade, assim q falei ele sorriu e com a mão em minha perna disse: ” tenho 41 mas se inverter os números ficamos com a mesma idade” Com o coração aos pulos ,vendo a picona dele pulsando,respondi: ” acho q não ia ser legal, gosto de pessoas maduras”. “Que bom, porque adoro novinhos”.Disse ele pegando minha mão e pousando sobre seu cacete,perguntou: ” vc gosta né? Sem responde , senti um friozinho no estomago e apertei aquela coisa grossa com força. Ele sorriu e expondo a enorme jeba pra fora da calça,disse: ” sabia q vc tava a fim.pode brincar com ele á vontade,ninguém vai ver.” Os vídeos eram de película bem escura , sabia q estava protegido. Enquanto eu massageava aquela jeba enorme e quente ele acariciava meu rosto e pediu pra eu descer a bermuda,e mostrar minha bunda. Sem nenhum constrangimento atendi seu pedido, ele acariciou e suspirando de tesão murmurou: ” isssss linda,lisinha. JÁ deu esse cuzinho?”. Quando disse q não , o safado forçou o dedo pra dentro do meu anel virgem e mandou chupar seu pau. Não exitei e cai de boca na grossa chapeleta melada,suada q fedia a mijo e sebo. Aquele cheiro de macho me excitou ainda mas, enquanto eu chupava seu grosso dedo ja atolado no meu cu, massageava minha prostata me dando enorme prazer. O carro seguia lento em meio a engarrafamento, logo senti a boca se encher de porra quente e viscosa em jatos fortes.Segurando minha cabeça o negão ordenou:” Vai engole…engole tudo pra não sujar o carro!”. Obedeci pra não engasgar com tanto leite. Seguimos viagem rindo,brincando e falando sacanagens,até q minha avó me ligou preocupada, disse q estava tudo bem, q chegaria atrasado pelo engarrafamento e q não se preocupasse pois JÁ estava a caminho.minutos depois a jeba do negão JÁ dava sinal de vida em minha mão. ” deixa eu comer seu cuzinho. ” pediu com cara de tarado, apertando meu mamilo.Meu piscava de tesão , mas respondi: ” ta maluco,vai me rasgar todo com essa tora.” Ele então pegou um tubo de gel no porta Luvas me deu e disse: ” com isso ñ Vai doer. Prometo”. Minutos depois ele saiu da estrada e subimos por uma Morro cercado por árvores, logo parou embaixo de uma árvore fora da estrada, apagou as luzes e fomos para o banco traseiro iluminados apenas pela fraca luz de salão. Ali pelados,paguei mas um boquete enquanto ele untada meu cu com o gel aproveitando pra meter um, dois dedos me deixando bem lasseado.a jeba ja estava bem invernizada quando ele saiu do carro e mandou q eu ficasse de quatro na ponta do banco
    Obedeci arreganhando a bunda com as duas mãos. O negão então pincelou a chapeleta na portinha e mandou relaxar, e foi empurrando devagar.abri mas as pernas e empinei a bunda e aos pouco minhas pregas foi cedendo à pressão até a chapeleta entrar toda. ” aaiiii meu cu…devagar!”gritei. Experiente o negão parou até q eu me acostumasse com o intruso, e ficou alisando minha bunda. JÁ não dois quando ele perguntou: ” quer q eu tire?”Em resposta fui rebolando e forçando a bunda contra a tora, ele então voltou a socar, agora com mas vigor me fazendo gemer alto enquanto a pica deslizava toda pra dentro. Passei a mão por baixo e SÓ o saco estava de fora. ” iissssss…delícia de cu apertado! “. Suspirou ele. Tomado por um indescritível prazer pedi: ” vai fode…soca tudo…arromba, goza logo no meu cu!
    ” gosta de pica né viadinho!…toma no cu safado! ” Não demorou e fui inundado por uma enxurrada de leite quente no rabo. Depois de esvaziar o saco, o taxista deu um tapinha em minha bunda em agradecimento e tirou a jeba, deixando meu cu aberto,escorrendo porra pelas pernas. Só então voltei a me preocupar com minha avó, me vesti rápido e logo voltamos pra pista. A chuva havia parado e o trânsito melhorado,chegamos em meia hora, minha vó esperava ansiosa na portaria do prédio, me beijou e pagou a corrida deixando uma boa gorjeta em agradecimento ao taxista por ter me trazido com segurança. Mal sabia minha vozinha q seu querido netinho tinha acabado de perder a virgindade e estava com o cu ardendo e ainda escorrendo leite.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*