Neguinho da favela passivo dando o rabo – Red & Rico Gotti

Vídeo gay online bareback (sem camisinha) com os atores pornos Red & Rico Gotti. Antes eu não gostava muito de sexo do gueto, acho que nem é assim que se fala, digamos assim, cenas aonde exploram atores da periferia, melhorou? Percebei que era preconceito meu, estava acostumado com aquele porno branco, de homem alto, sarado, com traços eurocentricos, e só aceitava filmes de negros miscigenados, com traços mais europeus, sarados, e na mesma realidade dos atores brancos, bobagem, muita bobagem da minha parte. Cheguei a escrever isso aqui e no outro blog algumas vezes, mas eu to em fase de desconstrução e to me livrando desse tipo de pensamento elitista e convenhamos, esses negros são gostosos pra caralho e fodem como ninguém, pena que de fato se invista pouco em atores negros. Bem, quem sabe a partir de hoje eu poste mais cenas como essa, com atores favelados, dos gueto, da periferia e mesmo que não sejam, mas que pelo menos representam essa classe, esse povo.

48 MB DOWNLOAD

4 comments

  1. Você não está quebrando preconceitos. Os negros sempre foram vistos como objetos de consumo, seja para o trabalho, seja para gozar. Colocar homens negros como atores pornô não é inclusão. Trata-se de um emprego cheio de problemas que podem passar pela exclusão social pela divulgação da atividade até a contração de DSTs. Pra ver que se trata de uma profissão no mínimo problemática, basta considerar a incidência de gostosões que se suicidam… E que Arpad Miklos esteja no céu das guei.

    • Sim, mas eu estou falando do meu preconceito em não postar certas cenas de atores negros e não o negro em sí

      • Fetichizar/objeticar homens negros e pobres é muito problemático. A MachoFucker é umas dessas produtoras que se fez reforçando o esteriótipo de que homens negros e pobres, das periferias do mundo, são grosseiros, têm paus enormes e são sexualmente vorazes. Os brancos de diversas partes do têm, no séc. XXI, suas fantasias alimentadas sobre as favelas, os latinos e os negros. O Meu Mundo Gay, administrado por um homem negro, dá sua contribuição a esse processo histórico de hiperssexualização racista, infelizmente.

  2. gosto do Red, ele é pau pra toda obra e fode com vontade por gostar mesmo de cu de macho.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*